segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Quimera


O vento sopra.
Fecho meus olhos e abro meus braços
deixando livres os livros
para que alcem vôo
como os pássaros em revoada.
Que eles ultrapassem fronteiras,
muros, desertos, barreiras
e se espalhem pelo mundo
para pousar nos braços
daqueles que tem fome de ler.
Que levem histórias novas
para aqueles que cansaram
de ouvir sempre as mesmas histórias;
que levem histórias alegres
para os que já não encontram
motivos para sorrir;
que levem histórias sensíveis
para os endurecidos pela vida;
que levem histórias de esperança
para os que não tem mais horizontes.
E que nesse vôo se multipliquem
pelo número de olhos que os lerem
Que se misturem as pessoas
e se colem aos seus corpos, mentes e almas.
Que se tornem objetos de desejo
e uso comunitário;
tela, música, teatro e exposição
meio de propagação
para novas idéias e experiências
promovendo assim as transformações
de que nosso mundo tanto precisa.
Imagem e texto criados por Marilia Pirillo

Um comentário: